13 dezembro 2006

ORAÇÃO DE NATAL

Pelo projeto político do deputado Clodovil,

Pelo espetáculo do crescimento que até hoje ninguém viu,

Pelas explicações sucintas do ministro Gilberto Gil,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo jeitinho brejeiro da nossa juíza,

Pelo perigo constante quando Lula improvisa,

Pelas toneladas de botox da Dona Marisa,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo Marcos Valério e o Banco Rural,

Pela casa de praia do Sérgio Cabral,

Pelo dia em que o Lula usará o plural,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelos nossos Delúbio e Valdomiro Diniz,

Pelo "nunca antes nesse país",

Pelo povo brasileiro que acabou pedindo bis,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela Cicarelli na praia namorando sem vergonha,

Pela Dilma Rousseff sempre tão risonha,

Pelo Gabeira que jura que não fuma mais maconha,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela importante missão do astronauta brasileiro,

Pelos tempos que Lorenzetti era só marca de chuveiro,

Pelo Freud que não explica a origem do dinheiro,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo casal Garotinho e sua cria,

Pelos pijamas de seda do nosso guia,

Pela desculpa de que o presidente não sabia,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela jogada milionária do Lulinha com a Telemar,

Pelo espírito pacato e conciliador do Itamar,

Pelo dia em que finalmente Dona Marisa vai falar,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela queima do arquivo Celso Daniel,

Pela compra do dossiê no quarto de hotel,

Pelos hermanos compañeros Evo, Chavez e Fidel,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelas opiniões sensatas do prefeito César Maia,

Pela turma de Ribeirão que caía na gandaia,

Pela primeira dama catando conchinha na praia,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo escândalo na compra de ambulâncias da Planam,

Pelos aplausos roubados do Kofi Annan,

Pelo lindo amor do sapo barbudo pela sua rã,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela Heloisa Helena nua em pêlo,

Pela Jandira Feghali e seu cabelo,

Pelo charme irresistível do Aldo Rebêlo,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela greve de fome que engordou o Garotinho,

Pela Denise Frossard de colar e terninho,

Pelas aulas de subtração do professor Luizinho,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela volta triunfal do caçador de marajás,

Pelo Duda Mendonça e os paraísos fiscais,

Pelo Galvão Bueno que ninguém agüenta mais,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela eterna farra dos nossos banqueiros,

Pela quebra do sigilo do pobre caseiro,

Pelo Jader Barbalho que virou conselheiro,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela máfia dos "vampiros" e "sanguessugas" ,

Pelas malas de dinheiro do Suassuna,

Pelo Lula na praia com sua sunga,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelos meninos aloprados envolvidos na lambança,

Pelo plenário do Congresso que virou pista de dança,

Pelo compadre Okamoto que empresta sem cobrança,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela família Maluf e suas contas secretas,

Pelo dólar na cueca e pela máfia da Loteca,

Pela mãe do presidente que nasceu analfabeta,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela invejável cultura da Adriana Galisteu,

Pelo picolé de xuxu que esquentou e derreteu,

Pela infinita bondade do comandante Zé Dirceu,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela eterna desculpa da herança maldita,

Pela fama do chefe abusar da birita,

Pelo novo penteado da companheira Benedita,

Senhor, tende piedade de nós.

Pela refinaria brasileira que hoje é boliviana,

Pelo compañero Evo Morales que nos deu uma banana,

Pela mulher do presidente que virou italiana,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo MST e pela volta da Sudene,

Pelo filho do prefeito e pelo neto do ACM,

Pelo político brasileiro que coloca a mão na "m",

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo Ali Babá e sua quadrilha,

Pelo Gushiken e sua cartilha,

Pelo Zé Sarney e sua filha,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelas balas perdidas na Linha Amarela,

Pela conta bancária do bispo Crivella,

Pela cafetina de Brasília e sua clientela,

Senhor, tende piedade de nós.

Pelo crescimento do PIB igual ao do Haiti,

Pelo Doutor Enéias e pela senhorita Suely,

Pela décima plástica da Marta Suplicy,

Senhor, tende piedade de nós.

Por fim,

Para que possamos festejar juntos os próximos natais,

Senhor, dai-nos a paz.

03 janeiro 2006

no abaeté



no abaeté tem uma lagoa escura
no abaeté tem uma lagoa escura
uma lagoa escura
uma lagoa escura
uma lagoa escura

arrodeada de areia braca
ai de areia branca
ai de areia branca
ai de areia branca...

06 novembro 2005

Teste

eu testo, tu testas, ele testa
nós testamos, vós testais, eles testam